Home > Tópico > FGTS – Suspensão do Recolhimento – MP 927/2020 – Covid19 (Coronavirus)

FGTS – Suspensão do Recolhimento – MP 927/2020 – Covid19 (Coronavirus)

Início Fóruns SSFolha FGTS – Suspensão do Recolhimento – MP 927/2020 – Covid19 (Coronavirus)

  • Este tópico está vazio.
Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Autor
    Posts
  • #9817

    EXPORTAÇÃO FGTS FOLHA DE PAGAMENTO – MEDIDA PROVISÓRIA 927/2020 (Suspensão do recolhimento do FGTS – COVID19

    A Caixa Econômica Federal divulgou orientações para viabilizar adesão dos Empregadores, que assim desejarem, à suspensão temporária da exigibilidade do recolhimento do Fundo de Garantia do Tempo de Serviços – FGTS, referente às competências de março, abril e maio de 2020, com vencimento em abril, maio e junho de 2020, conforme previsto na MP nº 927/2020.

    Podendo fazer uso dessa prerrogativa de suspensão todos os empregadores, inclusive doméstico, entretanto o empregador e o empregador doméstico permanecem obrigados a declarar as informações até o dia 07 de cada mês.

    • Para usuários da Sefip deverão seguir as orientações contidas no Manual da GFIP/SEFIP 8.4, em seu capítulo I, item 7, utilizando a modalidade 1 (Declaração ao FGTS e à Previdência).

    • Para empregadores doméstico, usuários do eSocial, seguir a orientação do item 4, subitem 4.3 (Emitir Guia), destacando – se que deve ser obrigatoriamente emitir a guia de recolhimento Documento de Arrecadação do eSocial – DAE, dispensada sua impressão e quitação.

    O empregador que não declarar as informações ao FGTS até o dia 07 de cada mês, por meio do Conectividade Social e eSocial (de acordo com Grupo de Empresa), deverá realizá-la impreterivelmente até a data limite de 20 de junho 2020 para fins de não incidência de multa e encargos devidos e sem prejuízos da aplicação de outras penalidades previstas em Lei.

    As competências referentes aos meses de março, abril e maio de 2020 não declaradas até o dia 20 de junho de 2020, serão após essa data, consideradas em atraso e sofrerão incidência de multa e encargos devidos.

    Caso ocorra Rescisão de Contrato de Trabalho nesse período, o empregador estará obrigado a recolher os valores decorrentes da suspensão aqui tratada, bem como os demais valores devidos ao recolhimento rescisório, sem incidência da multa e encargos devidos, desde que realizado as declarações dentro do prazo estabelecido.

    O parcelamento de recolhimento do FGTS, cuja as informações foram declaradas referente às competências março, abril e maio de 2020 prevê 6 parcelas fixas com vencimento no dia 07 de cada mês, iniciando em julho de 2020 e com término em dezembro de 2020. Caso ocorra inadimplência, estarão sujeitas à multa e aos encargos devidos e ao bloqueio do Certificado de Regularidade do FGTS – CRF.

    As CRF vigentes em 22/03/2020, terão prazo de validade prorrogado por 90 (noventa) dias, a partir de seu vencimento.

    Os procedimentos operacionais para recolhimento e parcelamento, serão detalhados oportunamente nos Manuais Operacionais que os regulamentam.

    Essa circular entra em vigor na data de sua publicação 25/03/2020

    Não deixe de consultar as demais adequações e alternativas trabalhistas videntes durante o enfrentamento do COVID-19

    No sistema Folha de Pagamento, o procedimento para exportação como “declaração” nos meses da adesão dos Empregadores, que assim desejarem, para esta medida provisória, deverá ser realizado acessando o menu Utilitários/Exportação de Dados/Sefip.

    Informe os dados do responsável pelo recolhimento. 

    Em digite as informações solicitadas e selecione a opção “Declaração ao FGTS e à Previdência”

Visualizando 1 post (de 1 do total)
  • Você deve fazer login para responder a este tópico.